Formada na sexta, empregada na segunda!

Conheça a história de Andressa, aluna do curso profissionalizante de Cuidador de Idoso que já está no mercado de trabalho colocando em prática tudo que aprendeu em sala de aula.

O Curso Profissionalizante de Cuidador de Idoso, chegou ao fim na última sexta-feira, 10 de dezembro, e os frutos das 200 horas de carga horária já estão sendo colhidos pelos alunos.

É o caso de Andressa Rodrigues do Nascimento, moradora de Santa Maria que fez o seu primeiro plantão como cuidadora na segunda-feira e fez questão de compartilhar com a professora Fernanda Pereira essa conquista.

Andressa, que tem 26 anos e era operadora de caixa em um restaurante, conheceu o Centro de Juventude por meio de uma amiga e contou que ter feito o curso foi um sonho realizado e que abriu portas para exercer uma profissão.

A jovem que planejava conseguir oportunidades na área de cuidador e levar o que aprendeu para outras pessoas em 2022 já comemora a conquista no seu primeiro plantão ainda em 2021 e acredita que toda dedicação valeu a pena. “Persista e não desista pois quando chegar no final do curso, você verá que o esforço valeu a pena. Com a pandemia e na modalidade online, o curso teve suas restrições, mas mesmo assim tivemos um contato muito próximo, além de toda superação no período que as aulas foram suspensas e mesmo assim tivemos garra para seguir em frente. Isso foi muito marcante para mim”, conta.

A professora Fernanda confirma os desafios do curso EAD. “O curso por si só é intenso e muito profundo e não foi fácil. Foram dificuldades de acesso, de conexão, de manter os alunos focados e motivados, mas valeu a pena”, relata.

“Muitos alunos sonham em fazer um curso na área de saúde e não tem condições financeiras, e o curso de cuidador abre essa porta para eles, para que eles possam conquistar seus sonhos”, afirma a professora.

Cuidar é um ato de amor!

Com essa afirmação, a professora Fernanda sempre motivava seus alunos e os lembrava de exercer a profissão com excelência porque o paciente é o amor da vida de alguém.

A professora acredita que na saúde, ela tem uma missão e não uma profissão e diante do sucesso de Andressa, se sente com missão cumprida. “Como professora eu me sinto com uma missão comprida. É nesses momentos que a gente olha e vê que vale a pena. Vale a pena continuar, mesmo com as dificuldades. Ver os meus alunos voando e crescendo na vida é muito gratificante. Eu entendo que estar a frente de uma sala de aula é uma missão e me sinto com a missão cumprida diante da história da Andressa. Ter um aluno recém formado que já está no mercado de trabalho é sinal que deu certo, que valeu a pena. Ver uma aluna, antes mesmo de receber o certificado, empregada, é motivo de muita alegria”, declara a professora orgulhosa.

en_US